sábado, 21 de novembro de 2015

Sufocar com os silêncios quando a alma quer gritar....

Já pegaram no meu coração e colocaram no liquidificador.... Já me desiludi... Já chorei... Mas a capacidade de amar está cá. ... Todos queremos amar.... Sentir o amor.... Desistir de tudo por uma pessoa a quem te entregues por completo.... Alguém para a qual não dispas apenas o corpo mas sim a alma.... Mas o medo.... A desilusão levam qualquer um á loucura... Como confiar. ... Como voltar a entregar a alma.... Sufoco.... Sufocamos nestes pensamentos nesta mágoa. ... Numa encruzilhada em que escolhes o incerto que é voltar a tentar ou a segurança que a solidão te oferece. ... Serias capaz de aparar a minha queda se eu me entregar nos teus braços? É essa a pergunta que faço.... Teremos todos alguém destinado a esta simples tarefa.... Ou será a vida um conjunto de desilusões que nos transformam em pedra com o passar do tempo.... Sem expectativas... Sem risco.... Deixamos a vida seguir o seu curso e assistimos ha felicidade de quem nos é próximo.... Sufocamos nas palavras não ditas... No olhar que se cruza e revela o mais intimo da alma mas que a vergonha não deixa que se conheçam. ... O amanhã dirá se valeu a pena o hoje... E se a solidão é o destino final ou apenas uma breve paragem....