terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Consegues ver.... A tempestade no meu olhar... consegues?

Sinto que por vezes vagueio junto à beira de uma falésia... nunca sabendo se caio ou se me vou aguentando...
Queria escapar a esta força da gravidade que me puxa para o abismo... queria ter forças para deixar a escuridão e caminhar em direcção à luz...
Tenho forças e tento libertar-me a todo o custo das lembranças... das coisas que me fazem infeliz... perco-me nesta tormenta mas não desisto...
Dizem que no meio de um tornado sentes uma calmaria tal que nem um ar sopra... é isso que sinto por vezes... levanto o olhar e tento ver se algum caminho me leva mais perto dos meus objectivos que são só um... ser feliz....  é nesse instante que me consigo centrar em mim mesma e renascer...
Sofrer... sim... é preciso sofrer para te encontrares... para saberes que estás vivo... deixas que te comam vivo... como se um monstro te devora-se... mas os monstros só existem na tua cabeça... deves deixar de cultivar tristezas se queres sobreviver....
No meio da tormenta deixo de respirar... deixo de existir... apenas sinto o bater baixinho do meu coração.... sinto as feridas abrir e verter todo o meu sangue.... e... tudo pára... um silêncio que te absorve.... abro os olhos e volto à realidade.... como se tivesse uma armadura invisível... capaz de resistir a tudo...
A consequência de tal adaptação é que cada vez me sinto mais longe do que é ser humano... afasto todo e qualquer sentimento que possa ter ou tenham por mim...
cruel por vezes? sim....
se por um lado quero deixar tudo arder num fogo que não queima... por outro as muralhas em volta de mim parecem crescer vertiginosamente  e apenas a neve cai no seu interior....
Sou um animal da noite que prefere o acolhimento da sua caverna... apenas na noite tranquila sai para caçar sozinho... deliciar-se com a luz das estrelas e aquecer-se no seu próprio abraço...

E como ser diferente daquilo que somos.... não podes...
Tenho uma vontade que não é minha de sobreviver... e ela domina... maltrata e luta....
Destinada a viver junto a esta falésia... a perseguir sonhos e a tentar que a escuridão não me domine....
Consegues ver a tempestade no meu olhar?
....